Aula 61 – Fórum Entre a Terra e o Céu

Fórum Entre a Terra e o Céu

Slide3

Cap.38 – Casamento feliz

A tempestade de sentimentos, no grupo de almas sob nossa observação, amainou, pouco a pouco…
Júlio, na vida espiritual, aguardava sem sofrimento a ocasião oportuna de regresso ao campo físico e Zulmira, sob a influência
benéfica de Antonina, renovara-se para a alegria de viver.
Mário Silva, transformado pela orientação da jovem viúva, afeiçoara-se a ela profundamente, habituando-se-lhe ao convívio.
Sólida amizade fizera-se entre as personagens de nossa história.

Cap.39 – Ponderações

Decorrido um mês sobre os esponsais de Silva, certa noite, por solicitação de Odila, fomos em busca de Zulmira e Antonina
para uma reunião íntima, no Lar da Bênção.
Ambas, alegres, revelavam-se enlevadas fora do corpo denso.
Enlaçadas e felizes, contemplavam a Terra e o Céu, tocadas de sublime esperança.
Reduzida assembléia de amigos aguardava-nos no domicílio de Blandina, em meio de cativantes manifestações de carinho e de
apreço.
Dentre todas as afeições presentes, sobrelevava-se Irmã Clara, que viera igualmente ter conosco.

Aula 60 – OBSESSÃO (Tratamento-Combate)

OBSESSÃO (Tratamento-Combate)

Resultado da imagem

“Somos almas cansadas de erros e de sombras que vimos cultivando em sucessivas encarnações. A Doutrina Espírita nos oferece meios para superar tudo isto e nos ensina que o caminho é Jesus.”(Suely caldas. Obsessão e Desobsessão, 4ª parte, cap.43).

AULA: Aula Trab desob 5

VÍDEOS


Aula 59 – OBSESSÃO (Profilaxia)

OBSESSÃO (Profilaxia)

Resultado de imagem para prática do bem

“É importante considerar que em todo processo patológico, seja do corpo físico ou da alma, a prevenção, ou profilaxia, é a base de uma vida sadia. Profilaxia é o conjunto de medidas preventivas que evitam o aparecimento de doenças. No caso da obsessão — sendo esta doença da alma —, a profilaxia é de vital importância.”(Suely Caldas. Obsessão e Desobsessão – 4ª parte, cap.1)

AULA: Aula Obs prof 4

VÍDEOS


REFERÊNCIA

Suely Caldas. Obsessão e Desobsessão – 4ª parte, cap.1.

Aula 57 – Fórum Entre a Terra e o Céu

Fórum Entre a Terra e o Céu

 

Cap.36 – Corações renovados.

Três dias haviam corrido sobre a libertação de Júlio.

De novo, ao lado de Zulmira, nas primeiras horas da noite, reparávamos-lhe a profunda exaustão…

O enfraquecimento progressivo impusera-lhe perigosa situação orgânica.

O próprio Clarêncio, depois de auscultá-la, anotou, apreensivo:

– Nossa irmã reclama socorro mais seguro. O esgotamento é quase completo.

A enferma recebia-lhe a assistência magnética, quando Mário, Antonina e Haroldo deram entrada em sala próxima.

Cap.37 – Reajuste.

Quando os amigos se afastaram, Clarêncio cercou Zulmira de cuidados especiais, aplicando-lhe passes de reconforto.

A injeção de sangue renovador lhe fizera grande bem.

Pouco a pouco, acomodaram-se-lhe os centros de força.

Desde a desencarnação do filhinho, a pobre criatura não desfrutava tão acentuado repouso, quanto naquela hora.

Nosso instrutor recomendou a Odila preparasse o pequeno Júlio para o reencontro com a mãezinha.

Zulmira vê-lo-ia, buscando energias novas.

E enquanto nossa irmã se distanciava para o desempenho da missão que lhe fora cometida, o orientador falou, otimista:

– Um sonho reconfortante é uma bênção de saúde e alegria para os nossos irmãos encarnados.

Aula 56 – Obsessão 2

Obsessão 2

Processo Obsessivo

Resultado de imagem para perturbação

“O obsessor não dá trégua ao obsidiado. Por ação própria e de outros Espíritos que são igualmente por ele dominados, mantém ação persistente junto ao objeto de sua perseguição. Durante o sono, sobretudo, age com mais intensidade.”(APOSTILA)

AULA: Aula Processo obs 2

APOSTILA – Programa I · Mód. III ·  Roteiro 4

REFERÊNCIAS

1. KARDEC, Allan. A Gênese. Tradução de Guillon Ribeiro. 46. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Cap. XIV, item 47, p. 306.
2. ______. O Livro dos Médiuns. Tradução de Guillon Ribeiro. 73. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004, segunda parte. Cap. XXIII, Item 237, p. 306-307.
3. FRANCO, Divaldo Pereira. Estudos Espíritas. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. 6. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1995, p. 143.
4. ______. Grilhões Partidos. Pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda. 10. ed. Salvador [BA]: Livraria Espírita Alvorada, 1985, p. 17 (O Obsessor).
5. ______. p. 19.
6. ______. Lampadário Espírita. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. 6. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1996, p. 124 (As Obsessões).
7. FRANCO, Divaldo Pereira & TEIXEIRA, J. Raul. Diretrizes de Segurança. 3. ed. Rio de Janeiro: FRÁTER, 1990. Pergunta 96, p. 86 (Escolhos da Mediunidade).
8. PEREIRA, Yvonne A. Devassando o Invisível. 13. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2003, Cap. V (Mistifi cadores – Obsessores) p. 104.
9. ______. p. 106.
10. ______. p. 179.
11. SHUBERT, Suely Caldas. Obsessão/Desobsessão. 17. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004, Cap. 13 (O Processo Obsessivo), p. 50.
12. ______. p. 51.
13. ______. Cap. 11(O Obsidiado), p. 61.
14. ______. Cap. 13 (Quem é o Obsessor?), p. 67.
15. ______. p. 70.
16. XAVIER, Francisco Cândido e VIEIRA, Waldo. Evolução em Dois Mundos. Pelo Espírito André Luiz. 22. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004, primeira parte. Cap. XV (Vampirismo Espiritual), item: Infecções Fluídicas, p. 145-146.
17. ______. Mecanismos da Mediunidade. Pelo Espírito André Luiz. 24. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. Cap. 24 (Obsessão), item: Perturbações Morais, p. 186.
18. ______. Item: Reencarnação de enfermos, p. 188-189.
19. XAVIER, Francisco Cândido. Libertação. Pelo Espírito André Luiz. 27. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. Cap. VI (Observações e novidades), p. 104.
20. ______. Obreiros da Vida Eterna. Pelo Espírito André Luiz. 29. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. Cap. VIII (Treva e Sofrimento), p. 147.

Aula 55 – Obsessão 1

Obsessão 1

Conceito, tipos e graus.

Resultado de imagem para obsessão

“A obsessão simples é parasitose comum em quase todas as criaturas, em se considerando o natural intercurso psíquico vigente em todas as partes do Universo. Tendo-se em vista a infinita variedade das posições vibratórias em que se demoram os homens, estes sofrem, quanto influem em tais faixas, sintonizando, por processo normal, com os outros comensais aí situados.”(Nas Fronteiras da Loucura. Pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda (Análise das obsessões).)

AULA: Aula Obsess 1.pptx

APOSTILA – Programa I · Mód. III ·  Roteiro 5

REFERÊNCIAS

1. KARDEC,Allan. O Livro dos Médiuns. Tradução de Guillon Ribeiro. 73. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. Segunda parte. Cap. XVIII, item 221, pergunta 5, p. 265.
2. ______. Cap. XXIII, item 237, p. 306-307.
3. ______. Item 238, p. 307.
4. ______. Item 239, p. 307-308.
5. ______. Item 240, p. 309.
6. ______. Obras Póstumas. 34. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. Primeira parte, item 58 (Da obsessão e da possessão), p. 72.
7. ______. O Que é o Espiritismo. 50. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. Cap. I, item: Loucuras, suicídio e obsessão, p. 111-112.
8. ______. p. 112.
9. DENIS, Léon. No Invisível. Tradução de Leopoldo Cirne. 22. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. Terceira parte (Grandezas e misérias de mediunidade), cap. XXII (Prática e perigos da mediunidade), p. 339.
10. FRANCO, Divaldo Pereira. Obsessão. Estudos Espíritas. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. 7. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1999, Cap. 19 (Obsessão), p. 143.
11. ______. Nas Fronteiras da Loucura. Pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda. Salvador [BA]: Alvorada, 1982, p. 11(Análise das obsessões).
12. ______. p. 12.
13. ______. p. 15-16.
14. ______. Loucura e Obsessão. Pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda. 8. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1998, p. 11.
15. ______. Nas Fronteiras da Loucura. Pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda. Salvador [BA]: Alvorada, 1982, p. 1.
16. ______. Nos Bastidores da Obsessão. Pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda. 31. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1999, p. 31.(Examinando a obsessão).
17. ______. Cap. 3 (Técnica de obsessão), p. 83-84.
18. SCHUBERT, Suely Caldas. Obsessão/Desobsessão. 17. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. Cap. 5 (As várias expressões de um mesmo problema), p. 34-35 (Encarnado para encarnado).

19. ______. p. 35.

20. ______. p. 36 ( Desencarnado para desencarnado).
21. ______. p. 36-37.
22. ______. p. 37 (De encarnado para desencarnado).
23. ______. p. 38 (De desencarnado para encarnado).
24. ______. p. 39 (Obsessão recíproca).
25. ______. p. 40-41 (Auto-obsessão).
26. XAVIER, Francisco Cândido. Libertação. Pelo Espírito André Luiz. 27. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004, cap. IV (Numa cidade estranha), p. 63-78.
27. ______. Cap. VIII (Inesperada intercessão), p. 125- 127.

Aula 51/52/54 – Esclarecimento aos Espíritos que sofrem 1/2/3

Esclarecimento aso Espíritos que sofrem 1, 2 e 3

(Características do Diálogo)

Resultado de imagem para diálogo

“No atendimento mediúnico a Espíritos necessitados, a palavra expressa tanto “o que dizer” e “o como dizer”, que deve ser  pronunciada num tom de voz hamônico.” (APOSTILA EPM – PROG. II – MÓD. V – ROT. I.)

Aula 1: Aula Esclarec 1

Aula 2: Aula Esclarec 2

VÍDEOS:

O filme dos Espíritos


REFERÊNCIAS

  1. FEB. Apostila EPM – Prog. II – Mod. V – Roteiro I;
  2. Kardec, Allan – O que é o Espiritismo;
  3. Armond, Edgard – Trabalhos Práticos de Espiritismo;
  4. Miranda, Manoel Philomeno de – Qualidade na Prática Mediúnica;
  5. Miranda, Hermínio C. de – Diálogo com as Sombras;
  6. Franco, Divaldo – Intercâmbio Mediúnico;
  7. Campetti, Carlos e Vera – Trabalho Mediúnico Desafios e Possibilidades.

 

ESCALA GEM 2017

Aula 53 – Fórum Entre a Terra e o Céu

Fórum Entre a Terra e o Céu

Slide3

Slide8

Amaro e a família, coadjuvados por alguns vizinhos, amortalhavam a forma hirta do menino, quando rumamos de volta ao Lar
da Bênção.
Notei que Júlio, asilado nos braços de Odila, se mostrava aliviado e tranqüilo, como nunca o vira até então.
Enquanto as nossas irmãs permutavam idéias, com respeito ao futuro, indaguei do orientador, acerca da serenidade que felicitava
agora o pequenino.
Clarêncio informou, prestimoso:
– Júlio reajustou-se para a continuação regular da luta evolutiva que lhe compete. O renascimento malogrado não teve para ele tão somente a significação expiatória, necessária ao Espírito que deserta do aprendizado, mas também o efeito de um remédio curativo. A permanência no campo físico funcionou como recurso de eliminação da ferida que trazia nos delicados tecidos da alma.
A carne, em muitos casos, é assim como um filtro que retém as impurezas do corpo perispiritual, liberando-o de certos males nela
adquiridos.

Slide9

Amaro e a família, coadjuvados por alguns vizinhos, amortalhavam a forma hirta do menino, quando rumamos de volta ao Lar
da Bênção.
Notei que Júlio, asilado nos braços de Odila, se mostrava aliviado e tranqüilo, como nunca o vira até então.
Enquanto as nossas irmãs permutavam idéias, com respeito ao futuro, indaguei do orientador, acerca da serenidade que felicitava
agora o pequenino.
Clarêncio informou, prestimoso:
– Júlio reajustou-se para a continuação regular da luta evolutiva que lhe compete. O renascimento malogrado não teve para ele tão somente a significação expiatória, necessária ao Espírito que deserta do aprendizado, mas também o efeito de um remédio curativo. A permanência no campo físico funcionou como recurso de eliminação da ferida que trazia nos delicados tecidos da alma.
A carne, em muitos casos, é assim como um filtro que retém as impurezas do corpo perispiritual, liberando-o de certos males nela
adquiridos.

Slide10

Consoante o programa traçado, regressamos, no dia imediato, estagiando primeiramente no lar de Zulmira, cuja posição orgânica
era mais aflitiva.
A pobre senhora mostrava-se mais pálida, mais abatida.
O médico cercara-a de drogas valiosas, entretanto, a infortunada criatura demorava-se em profunda exaustão.
Amaro e Evelina desvelavam-se, preocupados; todavia, a torturada mãezinha deixava-se morrer.
Diante da nossa apreensão manifesta, o Ministro apenas afirmou:
– Aguardemos. Numa equipe, quase sempre a melhora de um companheiro pode auxiliar a melhora de outro. A recuperação de
Silva, ao que me parece, influenciará nossa amiga, na defesa contra a morte.

Aula 48-49-50 – Tipos de Espíritos Comunicantes 1, 2 e 3

Tipos de Espíritos Comunicantes

Related image

“Os médiuns harmonizados conseguem perceber, durante a comunicação, se um Espírito necessitado ou sofredor é bom ou se possui graves imperfeições morais.”(Programa II · Módulo IV · Fundamentação Espírita · Roteiro 3)

APOSTILA – EPM – Prog.2 – Mód.4 (completo)

Aula 1: Tip Esp Comun

Aula 2 e 3: VÍDEOS (vão ser postados os links após a 2ª Aula de Esclarecimento aos Espíritos sofredores)

REFERÊNCIAS

  1. XAVIER, Francisco Cândido. Seara dos médiuns. Pelo Espírito Emmanuel. 18. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Item: Bons Espíritos, p.152.
  2. KARDEC, Allan. O livro dos espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. 88. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006, questão 107, p. 112.
  3.  ______. O livro dos médiuns. Tradução de Guillon Ribeiro. 78. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006, segunda parte. Cap. 24, item 267
  4. XAVIER, Francisco Cândido. Entre a terra e o céu. Pelo Espírito André Luiz. 22. ed. Rio de Janeiro: 2005. Cap. 20 (Conflitos da alma), p. 163, 164, 165 e166.
  5. Pão nosso. Pelo Espírito Emmanuel. 27. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap.162 (Manifestações espirituais), p.339-340.
  6. DENIS, Léon. No invisível. Tradução de Leopoldo Cirne. 24. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap. 11 (Aplicação moral e frutos do espiritismo). Nota de rodapé, p. 126 e 127.
  7. http://www.espirito.org.br/portal/doutrina/vocabulario/letraam.html